CAFÉ TRIBECA: Mais um café especial?

A terceira onda de consumo do café, termo que se originou nos EUA em 2002, surgiu para tratar da segunda bebida mais consumida do mundo como um produto ligado à gastronomia, apresentando sabores e nuances diferentes, podendo ser apreciada como os Vinhos. Os cafés especiais apresentam melhorias em sua produção, desde os cuidados na lavoura, até os preparos para a colheita (predominando grãos maduros e bem granados) e, principalmente, o pós-colheita, com cuidados específicos nos terreiros. Os cuidados nos terreiros (tanto suspensos, quanto convencionais) são de extrema importância para a boa qualidade dos grãos, podendo prevenir grande parte dos defeitos, como os famosos grãos ardidos, que aparecem em menor ou maior quantidade em função dos trabalhos de secagem realizados nos terreiros.


Que o Café Tribeca é "single origin" e produzido artesanalmente em nossa fazenda (desde a colheita, o beneficiamento, as provas, a escolha dos melhores lotes, a cata manual para garantir grãos sadios e uniformes, até as torras, a moagem, embalagem e envio), tudinho feito aqui na roça, acho que todos já estão cansados de saber. Porém, o que a maioria das pessoas ainda não sabe é o trabalho que temos em cada lote após o café ser colhido.


Na Fazenda da Serra as plantações são separadas por talhões, que são partes das lavouras projetadas para mecanização, com base no relevo, características do solo, variedade dos grãos e idade da plantação. Temos ao todo 15 talhões, cujos grãos foram separados por lotes, durante a colheita da Safra 16/17, totalizando 65 lotes.






Em cada café colhido, ao final do dia, numeramos os lotes e anotamos as informações contidas nas imagens.







A secagem no terreiro é feita de forma individual, lote por lote, tudo para garantir a rastreabilidade, o controle e a transparência das informações de cada café que disponibilizamos para nossos clientes em nossa loja virtual.



Por exemplo: O Café Tribeca Preciosidades Safira (SAF) teve nota 86,25 (avaliado por 2 Q-Graders), foi o Lote 37 da Safra 16/17, colhido no dia 31/05/17, com apenas 2% de grãos verdes, no Talhão 206, variedade Catuaí Vermelho. Um micro lote de 8 sacas de 60kg, secado em terreiro suspenso (processo lento de secagem que confere aos grãos maior doçura, acentua aromas florais e reduz os processos de fermentação indesejada dos grãos, contribuindo para uma bebida mais limpa e rica em sabores e nuances).


Cada vez mais surgem clubes de assinatura de "cafés especiais" e "cafés gourmet", correndo-se o risco de que esses termos percam o seu valor com o tempo, mas o que queremos mostrar é que o "especial" de nossos cafés vai muito além do nome.


Está no cuidado com a terra, no cultivo das lavouras, na história de gerações, no trabalho artesanal grão a grão, na equipe que passa de pai para filho, na confiança depositada em cada etapa da cadeia produtiva e no orgulho que temos por poder contribuir para um café de qualidade e acessível para toda a população brasileira, que há muito tempo exporta seus melhores grãos e fica com a sobra, para consumir em torras escuras (queimadas) e moagens finas, que "escondem" os defeitos da bebida.






Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© Tribeca - Direitos Protegidos.