Todo café deveria ser especial


Você já se deparou com situações onde escolher a melhor opção lhe parecia difícil, mesmo que tivesse certeza de onde gostaria de chegar?

Hoje vamos conversar um pouco sobre o café normalmente consumido no Brasil e o café que todos deveriam consumir, o qual convencionou-se chamar de "especial".

A foto à direita é de uma amostra retirada da máquina de beneficiamento do café. Se olhar em detalhe, poderá verificar que se trata de uma mistura de casca e grãos de café. Esses grãos apresentam vários tipos de problemas, os quais chamamos de defeitos. Há grãos quebrados, podres, danificados por insetos, mal formados, etc. Esses grãos, caso sejam torrados, irão destruir a qualidade da bebida do café, produzindo sabores e aromas desagradáveis.

A foto à esquerda apresenta os grãos sadios do mesmo lote de cafés. Esses grãos são bem formados e possuem coloração uniforme. Ainda assim, será preciso uma seleção adicional para que todos os defeitos sejam eliminados. Nessa amostra, ainda há grãos imaturos, por exemplo, que precisam ser separados dos grãos perfeitos. Apenas estes podem originar um café especial.

Grande parte do café consumido no Brasil apresenta uma enorme quantidade de grãos defeituosos. O selo de pureza da ABIC (Associação Brasileira da Indústria do Café), por exemplo, nada informa sobre a qualidade dos grãos, apenas atesta serem grãos de café! Como vimos acima, existem grãos e "grãos" de café. Esses grãos defeituosos simplesmente destroem a qualidade da bebida. Pergunto, mesmo, se a própria existência do "selo de pureza" não seria um atestado à má qualidade de grande parte do café oferecido ao consumidor.

A indústria brasileira incentivou o hábito de vender o café já moído, o que impede a identificação dos grãos defeituosos. Além disso, utiliza um ponto de torra que, na prática, carboniza os "grãos" de café. Então, adquirimos o hábito de beber o café a temperaturas altíssimas, pois esses cafés de má qualidade são muito ruins quando esfriam um pouco. Para coroar essa obra-prima de como oferecer um café de má qualidade, adicionamos uma quantidade enorme de açúcar ao café, para compensar o amargor intenso causado pela torra muito escura e os sabores ruins causados pelos grãos defeituosos. Hoje sabemos os prejuízos à saúde provocados pelo uso excessivo de açúcar, hábito adquirido por nós desde criança, em parte pela necessidade de adoçar o café.

A ótima notícia para o mercado é que o comércio eletrônico permitiu a aproximação do produtor e do consumidor final de café. O Brasil avança a passos largos para ocupar um lugar de grande destaque na produção de cafés especiais. Estes, como vimos, estão em outra categoria, comparados aos cafés comerciais disponíveis nos supermercados, por exemplo. Para começar, os cafés especiais são constituídos apenas de grãos sadios. A torra é realizada com técnica, em pequenos lotes, para ressaltar os atributos de origem. O café é naturalmente doce e apresenta uma riqueza de aromas e de sabores que lhe confere uma extraordinária versatilidade e um grande prazer a quem o degusta.

Portanto, convido você a conhecer os cafés especiais. Será uma experiência que vai enriquecer a sua vida. Você sabe onde quer chegar. Todo ano, selecionamos os melhores cafés produzidos em nossa fazenda. O CAFÉ TRIBECA se sentirá honrado em atender o seu pedido!

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© Tribeca - Direitos Protegidos.